É possível ser feliz em tempos de Covid19?

Em tempos de pandemia todos se questionam como ficar privado de fazer algo é tão ruim, mas depois de todas as lives, técnicas de ‘mindfulness’, dancinhas do tiktok percebemos que continuamos tentando ocupar a mente, de uma forma que nos tire da realidade atual e nos traga momentos de prazer e relaxamento mesmo vivendo o caos.

Para o filósofo grego Aristóteles felicidade trata-se do equilíbrio e harmonia em praticar o bem, há muito tempo não éramos tão empáticos (em sua maioria), enxergando problemas sociais de perto, fazendo campanhas de arrecadação de alimentos para ajudar famílias carentes, se colocando no lugar do outro e reconhecendo quão privilegiado somos.

Segundo o livro “O jeito Harvard de ser feliz” de Shawn Achor, ter um objetivo pelo qual correr atrás nos faz mais felizes do que, o objetivo alcançado, bora simplificar:

Você quer muito viajar para um lugar, organiza suas finanças, percebe se vai caber no orçamento, compra as passagens, hospedagem e, aguarda a data do evento. Enquanto isso, você está se ocupando em fazer roteiros, pesquisando dicas de restaurantes, pensando nos looks que vai levar e sua empolgação está a mil, quando chega a data, você faz tudo o que planejou, volta, e aquela sensação de bem-estar passa, para Achor a espera pelo evento é, a sensação de felicidade e, não o evento.

Pensado desta forma estamos vivendo dias de luta, mas também dias de descobertas porque estamos todos à espera da vacina, e conhecendo exatamente os nossos limites, pensando em como tivemos a chance do despertar que muitos não tiveram, valorizando a vida em sua essência máxima, e olhando para dentro de nós com mais carinho, decerto que, sem entender direito o que vai acontecer e tristes por tudo que está acontecendo.

 Para os psiquiatras adquirir um hábito se leva apenas 21 dias, pensar de forma positiva e frequente traz benefícios físicos e psicológicos, entender que tudo isso vai passar e aprender a viver o agora, foi uma das lições que consegui tirar de tudo isso, afinal a brusinha que você comprava na loja física, com dois cliques você encontra na loja online ou você deixou de consumir o deseja? Deixou de fazer o que gosta?

A capacidade de adaptação foi o que trouxe nossa sociedade até onde estamos, e não será um vírus medonho, que irá nos parar!

“Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Nossa hora vai chegar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s